Descubra qual o melhor investimento a longo prazo: tesouro direto ou um plano de previdência privada.

Leitor Carlos pergunta: “Para quem pretende investir mensalmente um valor, recomenda-se compra de título público ou uma previdência privada? Será um investimento a longo prazo e tentando fugir ao máximo do Leão.”

Sócio da Monte Bravo Investimentos, Pier Mattei respondeu à pergunta no programa Destaque Econômico da Rádio Gaúcha:

“As duas estratégias são boas. Na verdade, são complementares.

Os títulos públicos do Tesouro Direto são de renda fixa e um investimento conservador. São considerados os mais seguros de todo o mercado.

Para quem pensar ao longo prazo, é bom pensar nos títulos chamados tesouro+IPCA ou então NTN (Nota do Tesouro Nacional). São papéis interessantes para quem pensa em aposentadoria porque remunera com inflação pelo IPCA mais uma taxa fixa, que tem superado 6%. Os prazos são definidos pelo investidor, 2019, 2020, 2024…

Sobre otimização fiscal, a NTN-B é mais recomendada. Ela não paga juros semestralmente. Então, a cobrança é no final. Lembrando que é possível investir nos títulos públicos a partir de R$ 30.

Já previdência privada é uma ferramenta de planejamento financeiro. É guardar dinheiro para usar no futuro.

Para planos, é preciso escolher entre VGBL e PGBL. Quanto à tributação, a oportunidade está no regime regressivo, com alíquota de apenas 10% sobre o lucro (VGBL) ou capital total (PGBL). É menor do que a grande maioria de aplicações de renda fixa.

Planos de previdência podem ter duas taxas. Uma é a taxa de administração cobrada pela empresa para administrar o fundo de investimento. A outra é a taxa de carregamento, que pode cobrar um valor pela aplicação e pelo resgate de dinheiro. Há seguradoras que não cobram. Portanto, é bom pesquisar para escolher e evitar essas taxas.

Lembrando que não há certo e errado. O que é melhor para um pode não ser para o outro. E tanto a previdência quanto títulos do tesouro são boas ferramentas para acumular dinheiro no longo prazo. Os títulos exigem mais acompanhamento e disciplina do que planos de previdência.

O importante é ter a preocupação de guardar dinheiro para o futuro e começar o quanto antes.”

Guia Pratico 2.0 Investindo em Fundos Imobiliários