Você sabe por que a educação financeira é tão importante? Em época de dúvidas e preocupações cada vez maiores com a sua segurança, em que reviravoltas econômicas e crises acontecem repentinamente, a educação financeira e o planejamento econômico  auxiliar seus gastos, como investir, multiplicar ganhos e acumular riqueza. Assim, passa a ter condições para adotar medidas em função das oportunidades e riscos que se apresentam em proveito de seu bem-estar.

Em outras palavras, ser educado financeiramente é conhecer as possibilidades que se apresentam para que você tenha como fazer seu dinheiro render mais. Isso gera benefícios como os que você verá a seguir. Acompanhe!

Educação financeira – Garante uma relação mais saudável com o seu dinheiro

O seu sucesso financeiro depende muito do que você ganha, mas depende também da maneira como você gasta o seu dinheiro. É nesse sentido que a educação financeira pode fazer a diferença na sua vida. Com ela, sua relação com as despesas se tornam mais racionais, pois cada saída tende a ser pensada com cuidado.

É bom lembrar que o mau uso do dinheiro pode comprometer a vida de qualquer pessoa, independentemente de sua renda. Já ouviu aquela velha frase que diz que “dinheiro não aceita desaforo”? Pois ela é real, e a melhor maneira de respeitar o seu dinheiro é adotando critérios para o uso dele.

Permita que a sua renda aumente

Com a educação financeira, você conhece os mecanismos que o mercado apresenta e que permitem fazer com que o seu dinheiro renda mais.

Você conhece os fundos de renda fixa e suas peculiaridades? Sabia que tendo uma corretora de valores para realizar seus investimentos, você pode economizar com tarifas que o seu banco cobra para realizar os mesmos investimentos? Esse tipo de informação você só tem quando começa a entender o funcionamento do mercado financeiro.

Da mesma forma, para ter o devido entendimento de como se comportam investimentos como o Tesouro Direto, que pode render de acordo com a taxa Selic, a inflação ou de maneira prefixada, é preciso educação financeira.

Facilite o trabalho com metas

Como você organiza a sua vida? Deixa ela te levar? Com a educação financeira você assume as rédeas da própria vida. Como? Estabelecendo objetivos para serem alcançados no curto, médio e longo prazo. Simples assim.

Conhecendo as opções de investimentos disponíveis, você pode se programar para, no tempo certo, conseguir o que precisa.

Pense bem: quais são seus planos? Você é capaz de afirmar seguramente que com o dinheiro que tem hoje já é capaz de realizar todos os seus sonhos e ainda garantir a estabilidade financeira de sua família? A possibilidade de fazer esse exercício é um dos benefícios que a educação financeira pode oferecer.

Estabeleça limites

A origem de boa parte dos problemas que as famílias brasileiras têm enfrentado pode estar na falta de controle de suas finanças. Segundo o SPC Brasil, 46% das pessoas não controlam seu orçamento.

O hábito de fazer uso do dinheiro sem critério não traz riscos somente em relação às dívidas, mas também ao impedir que você se organize e tire o máximo proveito dos seus rendimentos. Anotar, tanto as despesas básicas quanto os gastos extras, é pressuposto básico para que seus resultados comecem a melhorar.

O que mais chama a atenção nesse processo é que hoje já é possível contar com diversos recursos para controlar as finanças. Com a tecnologia, você pode usar apps para gerenciar suas contas bancárias, trabalhar com comparadores de preços entre lojas e até mesmo automatizar processos, mas isso depende do devido entendimento sobre como lidar com as finanças pessoais.

Ajude a disciplinar os gastos familiares

Quando você cria uma lógica para lidar com receitas e gastos, consegue fazer mais do que terminar o mês com mais dinheiro sobrando: consegue também educar a sua família para que toda ela tenha uma visão mais realista de como funciona a questão financeira.

Ter filhos educados financeiramente significa dar a eles condições para se adaptarem melhor à realidade em que vivem e assim possam tomar decisões mais criteriosas em relação ao seu futuro, inclusive profissional.

Quem nunca viu situações em que por pura falta de informação o estudante ignorou a questão financeira na escolha do curso superior e depois mudou de ideia? Para evitar erros assim, é importante trazer essa disciplina em relação aos gastos para dentro de casa.

Permita-se investir com maior segurança

Quando pensamos na renda variável, é preciso que se tenha em mente os riscos reais que ela oferece. Sendo assim, somente com uma educação financeira é que você encontra meios para estimá-los com precisão. Sabendo como identificar e quais são as ameaças que as diferentes aplicações apresentam, você pode avaliar se o investimento vale a pena ou se precisa ser evitado.

Entrar no mercado de renda variável não precisa necessariamente representar um tiro no escuro se você se dedicar a ter um entendimento a respeito de como se comporta esse mercado. Quando isso acontece você consegue visualizar as oportunidades mais interessantes e por meio delas fazer com que o seu dinheiro renda da maneira como deseja.

Permita-se a identificar o próprio perfil como investidor

Uma diferença dos outros tipos de aplicações em relação à Poupança é que neles, não basta somente colocar seu dinheiro e esperar os resultados aparecerem. É preciso estruturar os investimentos para que eles tenham a melhor rentabilidade possível.

O primeiro passo para tanto é determinar o próprio perfil enquanto investidor. Isso significa que você precisa considerar características pessoais suas que o enquadram como mais conservador ou mais arrojado.

Essa identificação depende de uma educação financeira, para que você avalie em função de seu comportamento e interesses qual tipo de risco você pode correr. Acredite: isso é essencial para o sucesso dentro do processo.

Dê condições para que você mude sem correr riscos

Em muitos casos, a mudança é essencial para que os objetivos financeiros sejam alcançados. Entretanto, nem sempre ela se dá da maneira adequada, quando a pessoa age com prudência para não colocar tudo a perder.

É nesse quadro que a educação financeira se mostra relevante. Com ela, você identifica os pontos em que precisa repensar sua relação com o dinheiro e consegue agir sem prejudicar questões que não apresentam problemas.

Se você quer saber mais sobre educação financeira, assine a nossa newsletter e não perca nossas atualizações!

Guia Pratico 2.0 Investindo em Tesouro Direto