O mundo financeiro é cheio de siglas, entre elas, estão os indicadores econômicos. Entenda o significado e a função de cada um deles.

botão ferramenta

SELIC

A taxa de juros SELIC, é calculada com base na média ponderada dos juros que são praticados em operações de empréstimos entre bancos, garantidas por títulos públicos e com prazo de um dia útil. Ela é calculada todos os dias e divulgada pelo Sistema Especial de Liquidação e Custódia (SELIC).

As instituições financeiras gerenciam seus caixas diariamente, para honrar compromissos. Há os bancos com saldo de caixa positivo, ou seja, que tiveram mais captação, que fazem empréstimos por um dia, para as instituições que tiveram um saldo de caixa negativo, ou seja, emprestaram mais do que receberam. A contrapartida para estes empréstimos são títulos públicos e a operação é conhecida como fechamento de caixa.

Muitos ainda entendem que o Comitê de Política Monetária (COPOM1) é quem determina a SELIC, mas o Comitê na verdade dita a meta dessa taxa. E o principal instrumento usado pelo Banco Central para controlar a inflação e conduzir a política econômica é a taxa SELIC META.

O comportamento da SELIC é similar ao da SELIC META, mas a função do Banco Central é controlar a liquidez do mercado financeiro, para fazer com que a taxa SELIC se aproxime ao máximo da SELIC META.

CDI

A taxa CDI é resultado da media ponderada dos juros que são praticados em operacoes de empréstimos entre instituicoes financeiras, para o prazo de 1 dia. Os bancos que fecham o dia com saldo negativo em caixa (tomadores de recursos), emitem os Certificados de Depósitos Interbancários (CDIs) para os bancos doadores. Ou seja, o CDI também é uma maneira de de os bancos captarem recursos, além de uma taxa de juros, pois nao tem a necessidade de ser garantida por títulos públicos, como é o caso da SELIC.

O CDI também é usado como base de uma taxa de juros, chamada de DI-OVER, ou somente DI, calculada todos os dias pela CETIP (Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos, atualmente CETIPS.A. – Mercados Organizados), como taxa média que é praticada pelos CDIs, tendo um dia de prazo. E é divulgada todos os dias no site da instituição. O CDI normalmente acompanha a SELIC, já que é um reflexo da liquidez do mercado, que funcionalmente é controlada pelo Banco Central, quando ele define a SELIC META.

IPCA

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo, chamado de IPCA, é calculado e divulgado mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e tem o objetivo de divulgar a variação de preços que acontece no comércio para a população.
A coleta dos preços para calcular o IPCA acontece no período do dia 1º ao dia 30 ou 31. Essa pesquisa é feita em estabelecimentos comerciais, domicílios, concessionárias de serviços públicos e com prestadores de serviços. Os preços que são coletados são aqueles que efetivamente são cobrados ao consumidor, para pagamentos à vista.
Há uma divisão de 9 categorias de produtos e serviços que têm os preços coletados. A cada categoria, é associado um peso, que pode variar ao longo do tempo, de acordo com revisões periódicas do IBGE. Essas categorias são:

  • Alimentação e bebidas;
  • Artigos de residência;
  • Comunicação;
  • Despesas pessoais;
  • Educação;
  • Habitação;
  • Saúde e cuidados pessoais;
  • Transportes;
  • Vestuário;

O IBGE monitora os preços nas regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Salvador, Recife, Fortaleza e Belém, além do município de Goiânia e do Distrito Federal. Por isso, ele reflete todos os meses a variação do custo de vida das famílias residentes nestas regiões.

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo é o índice oficial da inflação no Brasil, e por isso é usado para uma avaliação da meta determinada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

IGPM

O Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) é uma das versões existentes do Índice Geral de Preços (IGP), e é calculado todos os meses pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Assim como o IPCA, ele mede a variação de preços, mas, ao contrário deste – que mostra apenas a oscilação dos preços de bens e serviços finais -, reflete a variação dos valores de matérias-primas agrícolas e industriais, assim como de serviços finais e bens de consumo.

Hoje, o IGP-M é o principal índice utilizado para o reajuste de contratos de aluguel.

botão novo
Guia Pratico 2.0 Investindo em Tesouro Direto