Verdade seja dita, os grandes bancos podem até ser uma forma segura de guardar e movimentar seu dinheiro, contudo, eles deixaram de ser a melhor opção para fazer seus investimentos há tempos, especialmente com a popularização da internet. 

A internet trouxe consigo diversas facilidades para nossa rotina, incluindo a forma como investimos funcionam. Assim, como o uso do Internet Banking facilitou o gerenciamento do nosso dinheiro, o surgimento do chamado Home Broker permitiu aos investidores terem um controle maior sobre suas aplicações.

Porém, escolher o Home Broker certo é uma decisão tão importante quanto os ativos que opta comprar. Pensando nisso, explicarei no post de hoje como selecionar o seu sistema e garantir o melhor para os seus investimentos! Acompanhe:

O que é o Home Broker?

Antes de falar sobre os principais pontos a considerar para escolher o seu Home Broker, vale fazer uma pausa para entender o que é esse sistema e como ele pode trabalhar por você.

O Home Broker é uma plataforma online conectada à Bovespa por meio da qual o investidor pode controlar a compra e venda dos seus investimentos. Antes, o sistema era restrito às negociações de ações; mas, atualmente, os Home Brokers também permitem operar fundos de investimentos, títulos públicos e contratos futuros.

Os custos de corretagem e taxa de custódia são mais baixos quando se investe pelo Home Broker, em comparação a uma mesa de operações. Porém, esses custos podem variar de corretora para corretora.

Em geral, é cobrada somente uma taxa de corretagem, nas operações da bolsa de valores, para cada uma delas, que pode ser fixa ou variável de acordo com uma porcentagem pré-determinada do valor da operação.

Já para os demais investimentos, a cobrança pode variar para cada um, podendo haver taxações de custódia (para Tesouro Direto) e de administração (para os fundos de investimentos). Outros produtos de renda fixa, como CBDs e CDIs, geralmente não apresentam cobrança de taxas.

Como funciona o Home Broker?

Atualmente, são diversos Home Brokers disponíveis no mercado. Cada um tem seu diferencial, e mais abaixo falarei sobre o que considerar para escolher o melhor para o seu caso. Porém, antes de chegar lá, existem algumas funcionalidades básicas que serão comuns para todas as plataformas, sendo:

  • Visualizações de cotações em tempo real: no Home Broker, é possível visualizar as cotações de todas as ações em tempo real. De acordo com as movimentações do mercado, o investidor toma a decisão de compra ou venda de suas ações;
  • Compra e venda de ações: o grande trunfo do Home Broker é permitir que o processo de compra e venda de ativos pela internet seja tão simples quanto pagar uma conta pelo Internet Banking;
  • Acompanhamento dos pedidos de ordens: após o envio das ordens, é preciso acompanhar os pedidos para saber se eles já foram executados ou não. Com o Home Broker, ficará fácil visualizar esse status, além de ver um histórico de todas as operações realizadas;
  • Visualização de dados administrativos: função básica presente em praticamente todas as plataformas. Ela permite ao investidor acompanhar os ativos que estão em sua carteira e também o seu saldo financeiro atual.

O que considerar ao escolher um Home Broker?

Como mencionei, as taxas cobradas por operações realizadas pelo Home Broker variam de corretora para corretora. Além disso, as plataformas de cada uma podem oferecer diferentes funcionalidades, que facilitam a vida de quem quer tomar conta dos próprios investimentos.

Por isso, na hora de escolher o seu Home Broker, é preciso considerar os aspectos abaixo para assegurar que você opte pela melhor opção. Veja só:

1. Pesquise a corretora

O primeiro passo, claro, é pesquisar a corretora do Home Broker. A plataforma deve ser tão confiável quanto a corretora de valores que você escolher. Por isso, pesquise a empresa antes de optar por ela. Veja se está devidamente registrada na CVM e se existem reclamações sobre ela na internet.

2. Compare os custos de corretagem

Os custos de corretagem podem pesar nos seus investimentos se não fizer uma boa pesquisa na hora de selecionar sua plataforma. Geralmente, o cadastro no Home Broker da corretora não gera nenhum custo, mas é preciso ainda considerar os seguintes valores:

  • Taxa de corretagem: cobrada pela corretora para realizar operações de compra e venda de ações na bolsa de valores. Verifique se existem pacotes diferentes para cada perfil de investidor e se há descontos para aqueles que realizam um maior número de operações;
  • Taxa de custódia: taxa mensal cobrada pela B3 (antiga BM&FBovespa) para guardar os títulos;
  • Taxa de TED: taxa para realizar transferências de recursos da sua conta bancária para a sua conta na corretora de valores;
  • Outros custos: para quem investe na bolsa, há também a cobrança do ISS (Imposto sobre Serviço), equivalente a 5% de corretagem e de emolumentos.

3. Cheque as funcionalidades da plataforma

Se tornar um bom investidor não é algo que acontece da noite para o dia, e você vai precisar de todo o suporte necessário para tomar boas decisões de investimento. Por isso, é importante contar com um Home Broker que ofereça funcionalidades e conteúdos que facilitem sua jornada.

Por exemplo, você pode querer uma corretora que ofereça vídeos e tutoriais online ou seminários em pessoa. Também é interessante verificar as ferramentas de análise, pesquisa e oferta de dados. Para quem está iniciando, essas funcionalidades podem não fazer muito sentido agora, mas farão no futuro.

4. Veja como é o suporte ao investidor

O Home Broker pode oferecer a facilidade e o conhecimento que você precisa para operar sozinho e tomar suas próprias decisões de investimento. Contudo, contar com uma boa assessoria por trás pode garantir ainda mais segurança aos seus ativos e nas suas decisões.

As melhores corretoras de valores oferecerão o suporte de seus especialistas para te ajudar na escolha das suas aplicações. Isso é especialmente importante para quem estava acostumado a lidar com um gerente de banco e ainda tem dúvidas sobre os melhores caminhos a seguir em sua estratégia de investimentos.

De nada adianta se tornar um expert no mercado financeiro, se você não contar com o apoio de uma boa plataforma. Escolher o melhor Home Broker para seus investimentos, portanto, é uma decisão importante para quem quer se tornar um investidor de sucesso.

Definir a melhor opção para você significa pesar os fatores mencionados acima e ter certeza de contar com o apoio de uma corretora confiável. Por isso, entre em contato conosco e converse com um dos nossos consultores! Estamos aqui para te ajudar.

Guia Pratico 2.0 Investindo em Tesouro Direto