Todo investidor bem-sucedido sabe que um dos principais fatores desse sucesso é atribuído à diversificação da carteira de investimentos. Ao variar a destinação dos seus recursos, você diminui o risco de uma perda generalizada. Nesse sentido, uma ótima alternativa é o investimento em commodities.

Continue a leitura para saber mais detalhes sobre as commodities e, principalmente, como investir nelas!

O que são commodities?

O termo inglês commodity, normalmente citado no plural (commodities), costuma ser utilizado para designar bens que não são alterados, como cereais e frutas.

A palavra também é empregada como sinônimo de matéria-prima, já que diversas commodities, como o petróleo e o aço, são usadas na síntese de outros produtos, como cosméticos e veículos automotores, respectivamente.

Existem quatro categorias de commodities:

  • commodities agrícolas: borracha, algodão, soja, café, milho, arroz, açúcar, trigo, etc.;
  • commodities ambientais: energia, madeira, água, etc.;
  • commodities financeiras: diversas moedas, como Euro, Real, Libra esterlina e Dólar, e títulos públicos;
  • commodities minerais: níquel, alumínio, petróleo, ferro, prata, ouro, carvão coque, etc..

Quais são os números das commodities brasileiras?

No Brasil, esses insumos respondem por cerca de 65% do valor total das exportações do país. 

Juntos, o petróleo, o minério de ferro e a soja somam mais de 70% das exportações nacionais. Somente até março de 2017, as exportações de soja já contabilizaram uma receita de US$ 3,5 bilhões.

Como as commodities são negociadas?

Geralmente, o preço das commodities é determinado pelas bolsas de valores internacionais, sendo que a maioria é negociada em mercados estrangeiros. Isso acontece porque as commodities são bens básicos e necessários a qualquer país do mundo.

Algumas dessas bolsas são a ICE Futures Exchange, que negocia commodities de energia; a London Metal Exchange, que negocia metais preciosos; a LIFFE, ligada aos insumos agrícolas; e a Chicago Mercantile Exchange, que negocia commodities metálicas e energéticas.

O preço das commodities segue dois preceitos básicos adotados pelo mercado financeiro (de maneira geral): oferta e procura. Logo, o preço dessas mercadorias varia conforme a demanda — quanto maior ela for, maior será o preço das commodities. Esse processo gera um efeito especulativo.

Perceba que o preço de negociação de alguns desses produtos também sobe durante os períodos de entressafra. Obviamente, isso gera um grande impacto no valor final.

É seguro investir em commodities?

Como os valores relacionados às commodities sofrem constantes oscilações, foi desenvolvido um mecanismo para proteger o aporte financeiro dos investidores. O intuito é preservar tanto os produtores quanto os compradores, para que ambos não sejam tão abalados pelas volatilidades atreladas a essas negociações.

Esse mecanismo estabelece que os preços das compras e das vendas sejam previamente acordados entre as partes envolvidas — conforme previsto pela negociação de mercados futuros.

Tal medida tende a proporcionar muito mais segurança a esse tipo de investimento, que pode ser impactado por crises políticas e econômicas (as consecutivas altas dos preços do petróleo na década de 1970, por exemplo), além das flutuações cambiais (principalmente aquelas atreladas ao dólar americano).

Note, entretanto, que esse “mercado futuro” é embasado em contratos que estabelecem as intenções dos negociadores quanto aos preços a serem praticados, mas que não especificam os produtos inerentes às mesmas negociações.

Qual é a influência da inflação sobre as commodities?

Com frequência, o aumento vertiginoso dos preços das commodities é o primeiro indicativo de uma inflação que está por vir. A causa disso está na estratégia dos investidores, que realocam seus recursos nas commodities a fim de se proteger de possíveis perdas.

É fácil perceber o efeito dominó causado pelo aumento do preço das commodities. O setor industrial, por exemplo, depende desses insumos para fabricar seus produtos. Ao trabalharem com commodities mais caras, significa que o preço final também receberá um acréscimo.

Como investir em commodities?

Para investir em commodities, você deve buscar as orientações de uma consultoria de investimentos especializada. Além de explicar todas as dúvidas vinculadas a esse tipo de operação, a empresa irá traçar um perfil de investidor.

A partir daí, será possível elaborar as melhores estratégias para a alocação de recursos em commodities. Além disso, o perfil também determina quais são os “melhores” riscos de cada investimento.

Você também precisa saber que, além do mercado futuro, os investimentos em commodities podem ser efetuados pelo mercado de opções. No último caso, a aplicação financeira é feita sem os acordos prévios de preço.

Embora existam condições financeiras mínimas para se investir em commodities, ainda é possível participar desse mercado sem fazer grandes aplicações; um ponto importante a entender é o ajuste diário, que todos dias é feito um balanço do que variou no dia (positivo ou negativo) e com isso tenho que pagar ou receber essa diferença (se não ficou claro pra você me contate que explico bem detalhadamente como funciona).

Por fim, você ainda pode balancear o custo do dinheiro investido mediante negociações com outros investidores de commodities.

Como ampliar a segurança do investimento em commodities?

Uma forte tendência do mercado de commodities são os chamados fundos de capital protegido. No caso, cada fundo é administrado por um especialista nessa modalidade de investimento.

A estratégia consiste em equilibrar os investimentos. Enquanto uma parcela é alocada em um fundo de renda fixa (uma das opções mais seguras do mercado), a outra é destinada às commodities, que oferece uma rentabilidade muito superior.

Outra vantagem proporcionada pelos fundos de capital protegido é a possibilidade de investir em commodities com baixa liquidez no Brasil — a redução certificada de emissões (créditos de carbono) é um bom exemplo.

Os fundos também contribuem para a diversificação da carteira de investimentos, algo fundamental para qualquer investidor. Além disso, você tem a oportunidade de melhorar significativamente o retorno obtido pelos atuais investimentos. E tudo isso é feito por meio da manutenção de uma margem de segurança.

As commodities são produtos que determinam os rumos de toda a economia mundial. Afinal, esses insumos estão relacionados à alimentação (a qual compreende os itens de primeira necessidade humana) ou à fabricação de variados produtos (de sapatos a automóveis e aviões).

Agora que você conhece um pouco mais sobre o atrativo mercado de commodities, assine nossa newsletter e continue bem informado sobre os mais variados e interessantes investimentos! 

Guia Pratico 2.0 Investindo em Tesouro Direto