Investimentos: confira as melhores formas de fazer seu dinheiro render mais

Ano novo, vida nova, investimentos novos – e melhores. Se você está voltando das férias e quer começar o ano com o pé direito, esse artigo é para você. Aqui nós vamos contar tudo que você precisa para investir com rentabilidade, sem abrir mão da segurança em suas aplicações. E atenção: discurso não é nada sem ação, então é preciso sim botar em prática para avançar e conquistar mais.

Cenário Econômico: 2015 x 2016

O ano de 2015 foi um ano de caos para a economia, especialmente no Brasil, mas não se pode dizer que foi uma surpresa, pelo menos para economistas e estudiosos da área. Apesar do que dizem as notícias, tudo que aconteceu já era esperado. E ao contrário do quadro negro que é mostrado, não há razão para desespero. A hora é de aproveitar oportunidades (porque elas existem sim!) e tomar atitudes.

Na economia, não há maneira de entregar dinheiro de forma gratuita, e o crédito de baixo custo – especialmente se quem recebe compromete uma parte relevante da sua renda nesse tipo de dívidas – uma hora traz algum revés.

Cobrando essa conta, o ano de 2015 fechou com alta de juros (14,25%). E se isso, por um lado, pode prejudicar quem tem dívidas, também pode ser positivo para quem tem investimentos.

Quem faz empréstimos pode pagar mais, mas quem oferece esse dinheiro também recebe mais. A hora é de organização para fazer investimentos renderem o máximo possível.

Em uma análise do Relatório Focus, é possível ver que a perspectiva é que a inflação fique em 6,87% no fim de 2016. E ele também mostra uma expectativa de que a SELIC média gire em torno de 15,38%, ou seja, há expectativas de juros mais altos do que em 2015! A estimativa do relatório é de que os ajustes realizados pelo governo tenham efeito de combate da inflação.

Por tudo isso, 2016 deve ser um bom ano para quem escolhe investir em Renda Fixa.

Para evitar problemas financeiros este ano, existem uma série de atitudes que você pode tomar, ao invés de deixar tudo na mão da economia e do cenário de crise.

Mas, como fazer seu dinheiro render mais? Confira as dicas abaixo e faça de 2016 um ano de rendimentos positivos!

Evite a Poupança

A caderneta de poupança não deve ser um bom investimento em 2016, já que no ano de 2015 a rentabilidade foi negativa e a expectativa para este ano é de que a inflação final fique em 6,93%, segundo o relatório Focus, liberado em 8 de janeiro.

Quer motivos para não deixar seu dinheiro na poupança? Leia mais aqui!

Para quem tem dinheiro na poupança, a dica é buscar alternativas, já que ela não é mais considerada o investimento mais seguro, devido à situação econômica. Você só deve deixar dinheiro lá, se você quiser um fundo de emergência, mas nunca a maior parte do seu patrimônio (e mesmo assim, há outras opções).

Aposte em outros investimentos…
Como o CDB

Em 2016, o CDB será uma boa alternativa de investimento, em contrapartida da poupança.  A rentabilidade desse investimento pode ser acordada no ato da compra (pré-fixada) ou ele pode render um percentual do CDI (pós-fixada).

Há ainda CDBs que possuem liquidez diária, funcionando como alternativa à poupança também como fundo reserva, e outros que só permitem resgate na data de vencimento.  O CDB, assim como a poupança, é protegido pelo FGC (fundo garantidor de crédito), que protege em até R$ 250 mil o investidor – o valor é por instituição financeira e CPF.

Dica: é importante sempre saber a liquidez de todos os títulos, antes de comprar.

Dica: Lembre também de verificar quais são as taxas para investir nos produtos.

Quer ler mais sobre CDB? Entre aqui!

Os Títulos Públicos

Na atual conjuntura econômica do Brasil, os títulos públicos se tornam uma alternativa super interessante para investidores. Eles têm alta rentabilidade, baixo custo de investimento e estão abertos a perfis bem distintos de investidores. Em 2016 eles devem render mais do que a poupança e são considerados investimentos ultra seguros – também denominados como os mais seguros.

O calote do governo também não é provável, tendo em vista que os bancos também são credores dele e um calote prejudicaria também investidores destes bancos. Ou seja, quem aplica na caderneta de poupança também teria prejuízo, por tabela.

Ficou interessado em aprender mais sobre títulos públicos? Clique aqui!

E também LCA / LCI

As letras de crédito do agronegócio (LCA) e as letras de crédito imobiliário (LCI) são possibilidades interessantes quanto os juros estão altos – situação atual da economia. A grande vantagem dessas aplicações é a isenção do imposto de renda.

É necessário calcular, para verificar se essa isenção torna o investimento mais rentável do que títulos do governo ou CDBs. Essas aplicações também contam com aquela proteção da FGC, citada no tópico acima.

Tem interesse em ler mais sobre o assunto? Clique aqui.

Concluindo

Em 2016 os juros devem subir e a inflação estagnar – e há uma expectativa de que ela caia, devido às medidas do governo. Assim, o dinheiro que estiver aplicado na poupança deve lhe causar prejuízo, já que seu rendimento não deve superar a inflação.

Lembrando que, ao não superar a inflação, seu dinheiro perde poder de compra, então é como se, ao invés de ganhar com a aplicação, seu dinheiro comece a valer menos e você acabe perdendo rendimentos. A dica para este ano, sem dúvida alguma, é buscar outras possibilidades, como LCIs, LCAs, CDBs e títulos públicos.

Mas, afinal de contas, qual destes investimentos é o melhor para você? Um consultor especializado pode ajudar a decidir isso e aumentar exponencialmente seus investimentos. Procurar ajuda especializada, nestes casos, ajuda você a fugir de ciladas, como a poupança que aparentemente é uma aposta segura, mas acaba fazendo você perder poder de compra. Afinal de contas, quem melhor do que um especialista para indicar a melhor oportunidade do momento para fugir de investimentos ruins e lucrar com a crise?

Não deixe a crise trabalhar contra você, faça com que ela te traga lucro, se aproveitando dela. O mercado sempre teve oportunidades, você só precisa estar atento!

Guia Pratico 2.0 Investindo em Tesouro Direto