Grandes erros por partes de investidores podem gerar mais do que prejuízos temporários e causar a perda de um patrimônio todo. Da falta de conhecimento sobre o tipo de investimento até interferência emocional na hora de tomar decisões, são muitos os equívocos na hora de fazer aplicações financeiras. O método de tentativa e erro pode custar caro demais, quando falamos do mercado financeiro.

botão mapa de oportunidades

Conheça abaixo os 7 maiores erros dos investidores:

1- Falta de conhecimento

Esse erro faz parte da jornada de investidores iniciantes e também mais experientes, que fazem aplicações financeiras sem o conhecimento da categoria do investimento. Já pensou em concorrer em algum esporte sem saber as regras? Suas chances de perder se tornam muito maiores.

Fazer investimentos sem conhecer bem a aplicação é quase a mesma coisa. Como cada tipo de investimento é indicado para um perfil, é preciso saber antes se as peculiaridades dessa aplicação são condizentes com as necessidades do investidor.

Há casos em que, por exemplo, é preciso deixar o dinheiro aplicado por um período mínimo – prazo de carência. Nessa situação, quem precisa utilizar o valor investido antes desse tempo, precisa escolher outro investimento.

Para evitar esse erro, quem quer investir deve procurar educação financeira e contar com uma assessoria especializada, para escolher as melhores aplicações.

2- Não ter objetivos

Aplicar seu dinheiro sem um objetivo definido é definitivamente um dos maiores erros cometidos por investidores. Mesmo que se recomende o ato de poupar, é necessário ter propósitos financeiros de curto, médio ou longo prazo, para que os valores sejam destinados para as melhores aplicações, de acordo com essas metas.

Guardar dinheiro apenas para manter o hábito de economizar, pode até causar a perda do valor de compra desse montante, por exemplo, se a quantia for investida na caderneta de poupança, que rende menos do que a inflação de um período x. Por isso, é muito importante que o investimento vá de encontro ao objetivo financeiro.

Compare seus investimentos e confira se você está investindo da melhor maneira.

3- Confiança em excesso

Se por um lado, os investimentos de renda fixa possuem um rendimento relativamente previsível, como nos CDBs e nas Letras de Crédito, nos investimentos de renda variável não há certeza de lucro. No entanto, em ambos os casos, é preciso ter conhecimento para decidir o momento de entrar e sair de uma operação, além de qual o melhor investimento para o cenário econômico.

Quando um investidor conquista ganhos consecutivos, pode cair em um grande erro: o excesso de confiança. O problema é que, quem aplica, tende a aumentar o valor dos investimentos e pode acabar perdendo muito dinheiro. Por mais que se tenha acertado muitas vezes, é preciso ter cuidado.

4- Falta de estratégia

Quem sai de marco sem destino definido, pode acabar navegando em círculos, sem chegar a lugar algum. O investidor que deseja ganhos significativos no mercado financeiro, precisa ter seu propósito definido, e uma estratégia ou método para chegar a esta meta. Conhecendo o produto no qual vai aplicar o dinheiro, e suas condições, o investidor diminui os riscos e tem mais chances de lucro.

5- Não conter a emoção

Segundo pesquisas, as perdas possuem maior impacto em quem investe do que os ganhos, mesmo que ambos tenham o mesmo valor. Por isso, é recomendado que se leve em conta somente a razão na hora de tomar decisões. Quando considera apenas suas emoções, como acreditar em expectativas pessoais de alta de um ativo, o investidor acaba virando um torcedor da cotação. E, quando isso acontece, pode-se ter grandes prejuízos.

6- Não aceitar perdas

Na renda variável, sempre há o risco de perdas, já que os preços dos ativos podem cair ou subir. Por isso, quando há a intenção de lucro com a variação destes preços de ações, o investidor precisa ter um plano B, caso o movimento do mercado seja contrário à expectativa.

Assim, é preciso ter uma estratégia de gerenciamento de risco, para estipular, por exemplo, um limite de perdas (stop loss), para minimizar os prejuízos do investidor. De acordo com a estratégia, é possível obter lucro mesmo com somente uma operação vencedora, e três perdedoras. Tudo depende do limite de perdas das operações que falharam.

7- Não diversificar

Por fim, mas não menos importante, está a falta de diversificação de investimentos. Quando o dinheiro fica concentrado em somente um tipo de aplicação, aumentando o risco de perdas. Diversificando os investimentos, entre renda fixa e variável, de acordo com o perfil de risco, o investidor aproveita as oportunidades do mercado e ainda fica protegido de maiores riscos.

Guia Pratico 2.0 Investindo em Tesouro Direto