As altas taxas desta aplicação podem acabar com sua rentabilidade

Para a maior parte dos brasileiros, guardar dinheiro para a aposentadoria significa investir na previdência privada. Decidir poupar e fazer investimentos para garantir uma aposentadoria segura já é uma atitude super positiva, mas podem existir alternativas bem mais interessantes para quem deseja uma reserva de dinheiro para a longevidade.

assessoria de investimento

Isso porque a previdência privada pode ser um produto muito caro para quem faz a aplicação, já que na maioria dos casos há uma taxa de carregamento de entrada e saída, fazendo com que uma parte do dinheiro investido não seja realmente aplicado.

A taxa de administração também precisa ser observada, pois pode ser muito alta (principalmente nos grandes bancos), superando outros produtos financeiros ou seguradoras independentes.

Além disso, ainda há a tributação. Nos planos VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livres), ela não compensa, no caso de um resgate único do valor investido, o Imposto de Renda será de 27,5% sobre a rentabilidade, para aqueles que estão na tabela progressiva de tributação. No caso da tabela regressiva, a cobrança cai para 10%, mas o prazo dos aportes precisa ser superior a 10 anos, e isso raramente acontece.

Enquanto isso, outros produtos de renda fixa, possuem cobranças muito menores de IR.

Vantagens da previdência privada

  • Benefício fiscal para quem declara o Imposto de Renda com formulário completo;
  • Funciona como um incentivador para que você guarde dinheiro, já que é preciso destinar uma quantia para a aplicação todo mês. Para quem não tem disciplina para poupar e precisa de um investimento, é recomendada.
  • Não há necessidade de continuar na mesma instituição que administra sua previdência. Se não apresentar rendimento, há a possibilidade de realizar a portabilidade para uma outra instituição.
  • Você pode mudar o valor e a data que faz a contribuição, ou até realizar uma suspensão temporária e o investimento continua rendendo normalmente.
  • Chegando ao final do plano, é possível resgatar o valor total ou optar por retiradas mensais, por tempo determinado ou indeterminado. Esse movimento deve ser bem estudado, a melhor alternativa, normalmente, é fazer a retirada total e realizar uma aplicação em renda fixa, assim você pode aproveitar melhor o seu dinheiro, e continuar tendo rendimentos.

Desvantagens da previdência privada

  • As taxas de administração, que são cobradas pela instituição, podem influenciar na rentabilidade. Além desta taxa, ainda há a de carregamento, que vai incidir sobre cada depósito realizado no plano. Na maioria dos casos, essa taxa não é maior do que 5% sobre o valor de cada depósito.
  • Na previdência, você na verdade realiza aplicações em um fundo. Por isso, antes de aplicar, é preciso conhecer as características desse produto financeiro e comparar sua rentabilidade com outras opções.
  • Os impostos que incidem sobre a previdência privada a tornam pouco vantajosa no curto prazo. Devido à tributação diferenciada Progressiva (de zero a 27,5 por cento) ou Regressiva (de 35 a 10 por cento), não se pode ver a previdência como uma aplicação de curto ou mesmo médio prazo.
  • Os valores não são garantidos pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito).

Outras opções

Por isso, vale a pena pensar em outras opções de investimento que podem servir como fundo de aposentadoria, apresentando um resultado muito mais interessante para quem pensa no longo prazo e na aposentadoria.

Quer saber mais sobre como está sua previdência? Solicite aqui um diagnostico.

Guia Pratico 2.0 Investindo em Tesouro Direto