Vem se tornando cada vez mais difícil escolher um bom investimento graças à grande variedade de opções que temos no mercado. Contudo, essa tomada de decisão pode ser facilitada com o uso de um bom conhecimento do tripé dos investimentos (rentabilidade, segurança e liquidez).

O tripé representa três pilares (ou fatores) que devem ser analisados pelos investidores, dividindo-se em liquidez, rentabilidade e segurança. Ao analisar minuciosamente cada um deles, há maiores garantias de estar tomando a decisão certa de investimento para o seu objetivo traçado.

Ficou interessado? Então continue a leitura e descubra nesse post o que o tripé dos investimentos representa e como ele pode mudar sua forma de ganhar dinheiro.

Qual a função do tripé dos investimentos rentabilidade, segurança e liquidez?

Traçar objetivos é o primeiro passo para começar a investir, porém, a escolha do investimento que melhor se encaixe nessa meta é difícil. O tripé dos investimentos entra como um facilitador na tomada de decisão criando parâmetros de análise da aplicação.

Essa análise é feita observando a liquidez, rentabilidade e risco (segurança) do investimento ao colocar esses três fatores na balança. Desse modo, o investidor poderá relacionar um pilar com o outro para descobrir se os riscos tomados na operação valem a pena.

O impasse entre os fatores do tripé dos investimentos consiste na relação que um tem com o outro. Normalmente, são analisados os padrões de liquidez x rentabilidade ou rentabilidade x risco, que crescem de forma direta ou inversamente proporcional, dependendo do investimento.

É comum que haja dúvida quanto aos conceitos básicos do tripé dos investimentos, visto que a maioria pode confundir seus significados. Por isso, demonstraremos as definições de cada um a seguir.

O que é liquidez?

No caso da liquidez, podemos defini-la como a facilidade em que um ativo pode ser transformado em dinheiro. De forma simples, quanto mais rápido você pode converter um bem ou investimento em dinheiro, maior será a liquidez do mesmo.

Geralmente a liquidez de um investimento está ligada ao seu prazo de retorno: aplicações mais longas tendem a ter menor liquidez e vice-versa. Um investimento considerado com alta liquidez é aquele com conversão imediata ou quase imediata. Confira alguns:

  • CDB: existem aqueles com liquidez diária, porém, geralmente rendem menos;
  • Fundos de investimentos: fundos de renda conservadora, como os fundos DI;
  • Títulos públicos: possuem liquidez diária, o governo está sempre em prontidão para comprá-los;
  • Ações: papéis de grandes empresas geralmente possuem alta liquidez.

Entre todos os bens, o dinheiro é obviamente o de maior liquidez, porém, alguns investimentos podem ter liquidez diária com um menor lucro. Dessa forma, alta liquidez pode estar relacionada com maior segurança, mas com menor rentabilidade a curto prazo.

O que é rentabilidade?

A rentabilidade representa o lucro de um investimento. Geralmente, investidores iniciantes se preocupam em analisar apenas a rentabilidade e esquecem dos outros fatores do tripé dos investimentos, tomando decisões muitas vezes prematuras.

De maneira geral, o rendimento de uma aplicação está diretamente relacionado ao risco da mesma, ou seja, quanto maior for o lucro, também serão os ricos. Dessa forma, é importante conhecer o seu perfil de investidor para desvendar o quanto está disposto a arriscar.

Esse perfil será de extrema relevância para o uso do tripé dos investimentos. Desse modo, com base nas suas características como investidor, poderá avaliar qual dos pilares será priorizado. Veja quais são os perfis conhecidos:

  • conservador: priorizam a segurança e a liquidez dos investimentos mesmo que tenha menor rentabilidade;
  • moderado: preferem pela segurança do investimento, porém, estão disposto a arriscar mais que o conservador para ter melhor rentabilidade;
  • agressivo: estão dispostos a assumir maiores riscos para ter uma grande rentabilidade, geralmente a longo prazo.

O que é segurança?

Esse pilar do tripé dos investimentos está relacionado aos riscos das operações nas aplicações de recurso. Todo investimento possui riscos, porém, existem no mercado aqueles que promovem ao investidor uma garantida maior de retorno.

Normalmente, títulos de renda fixa são mais seguros que os de renda variável por conta da variação do mercado. Dessa forma, aqueles de renda fixa estão atrelados a taxas mais palpáveis, enquanto os de renda variável ficam à mercê da economia em geral.

Para investidores mais conservadores ou moderados, alguns títulos como CDB, LCI, LCA e Tesouro Direto são mais atrativos por possuírem garantias ligadas a algum órgão superior, como o FGC ou o Tesouro Nacional. Os mais arrojados acabam assumindo boa parte dos riscos nos investimentos.

Como posso relacionar cada fator do tripé dos investimentos?

Saber relacionar os fatores do tripé está ligado ao objetivo central que o levou a investir. Desse modo, defina sua meta de forma clara: começar sua previdência privada? Abrir seu próprio negócio? Criar uma renda futura para faculdade dos filhos? Com isso, você terá um bom fundamento de quais serão os principais pilares relacionados ao investimento.

Imagine o seguinte: para integrar sua aposentadoria, um investidor decide que abrirá uma previdência privada e, analisando seu perfil conservador, prefere optar por uma com uma liquidez moderada para emergências e alta segurança mesmo que tenha rentabilidade menor. Seguindo essa linha de raciocínio, você terá um planejamento financeiro muito mais eficaz e maiores chances de escolher o investimento certo.

Devo priorizar algum dos fatores?

Normalmente, nenhum investimento vai favorecer os três pés, já que na grande maioria das vezes eles caminham de forma inversa. A ajuda de um consultor especializado otimizará suas chances de encontrar um bom balanço proporcional dentro do tripé.

Para priorizar algum dos pilares do tripé dos investimentos é preciso análise, pois, diferente do que pensa a maioria, não existe o “melhor investimento”. O investimento ideal é aquele que se adapta ao seu perfil de investidor e que respeita o seu plano de negócio.

Desse modo, ao se deparar com a variedade do mercado, o investidor deve traçar sua prioridade (rentabilidade, liquidez ou segurança) de acordo com o objetivo de seu investimento.

Considerações finais

A maioria das pessoas desistem de aplicar seu dinheiro no mercado de capitais após passar por experiências ruins de algum prejuízo financeiro. Contudo, conhecimento também é investimento e um planejamento estratégico junto ao tripé dos investimentos fará uma grande diferença. Pense sempre em obter a rentabilidade com segurança e liquidez para atingir seus objetivos.

Se você gostou do conteúdo, assine nossa newsletter e descubra maneiras incríveis de como otimizar sua gestão nos investimentos!

Guia Pratico 2.0 Investindo em Tesouro Direto